Luiz Gonzaga: O Rei do Baião

Luiz Gonzaga: O Rei do Baião
Gustavo Dourado

Trecho de meu cordel gonzaguiano.

Dia treze de dezembro
Luiz Gonzaga nasceu.
Foi pelo ano de doze
O fato que assim se deu
Fazenda Caiçara-Exu
O Rei do Baião viveu

Segundo de nove filhos
Da união do casal
Januário e Ana Batista
Setessência cultural
Sertão-enxada-sanfona
O Gonzaga é magistral

Luiz Gonzaga de Exu
Arretado nordestino
O seu toque nos encanta
Anima o nosso destino
Navegante da poesia
Um artista diamantino

Nas festas de eu menino
De Gonzaga a saudade
Noites de minha infância
Não tinha eletricidade
A luz era só da lua
Tinha a estrelicidade

Gonzaga nos fez sonhar
Na busca do essencial
Comida, terra, amor, casa
Trabalho fundamental
Uma vida equilibrada
Festejar São João, Natal

O Gonzaga é pura arte
O baião na resistência
Com sonho, arroz e feijão
Na festa da consciência
Gonzaga nos faz dançar
Anima nossa existência

Luz Luiz brilho clarão
Na festa de Caruaru
Relampeja no trovão
No pé de surucucu
Gonzaga é uma estrela
É flor do mandacaru

(Gustavo Dourado)
Poema de 02 de agosto de 1989

Xilogravura de Marcelo Soares/2022

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Postes Recentes

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

Redes Sociais: