Fuel price hikes hits workers in Brazil

Fuel price hikes hits workers in Brazil

Alta no preço dos combustíveis atinge trabalhadores no Brasil

Por Brasil de Fato

 A atual política de preços do setor de combustíveis no Brasil foi adotada em 2016 pelo governo do ex-presidente Michel Temer. O chamado PPI, Preço de Paridade de Importação, vincula o preço do combustível no Brasil ao mercado internacional, mesmo que a produção seja brasileira..

At the end of October, fuel in Brazil had another adjustment. Since the beginning of the year and across the country, the price rise has surpassed more than 70%. In the state of Pará, in the northern Brazilian region, in addition to affecting people who use land transport, the measure also affects those who use rivers as a means of survival.

“I’m from Marajo, the city of Cachoeira do Arari. Four people: me, my wife, and my kids. The fuel price increased too much; our expenses increased too. In Marajó, it is 9 reais per liter of gasoline; before the recent rise in fuel prices, it was 5 reais, so the price almost doubled. We used to charge 36 dollars for the crossing; now, we are charging between 70 and 90 dollars. Sometimes it’s even financially harmful to us to make this trip”, says Vladimir Silva, a riverside dweller from Cachoeira do Arari

The current price policy for the fuel sector in Brazil was adopted in 2016 by the government of former president Michel Temer. The Bolsonaro government maintained the decision. The so-called PPI, Import Parity Price, links the fuel price in Brazil to the international market, even if the production is Brazilian.

Also on this week’s program: November is Brazil’s Black Consciousness month. To celebrate the date, we will listen to rapper, singer, and songwriter Leandro Roque de Oliveira, better known as Emicida. Born in a periphery of São Paulo, Emicida is considered one of Brazil’s greatest hip-hop artists of the 2000s.

All What’s Happening in Brazil episodes are available at Brasil de Fato’s YouTube channel, where you’ll also find a special English-content playlist. Partners who wish to include a longer version of the show in their schedule may contact our international team at [email protected]

For more news about Brazil and our region, visit our website.

Tradução automática

Alta no preço dos combustíveis atinge trabalhadores no Brasi

No final de outubro, o combustível no Brasil teve outro reajuste. Desde o início do ano e em todo o país, a alta de preços superou mais de 70%. No estado do Pará, região Norte do Brasil, além de afetar quem usa o transporte terrestre, a medida atinge também quem usa os rios como meio de sobrevivência. 

“Sou de Marajó, cidade de Cachoeira do Arari. Quatro pessoas: eu, minha esposa e meus filhos. O preço do combustível aumentou muito; nossas despesas aumentaram também. Em Marajó é 9 reais o litro de gasolina; antes da alta recente do combustível era de 5 reais, então o preço quase dobrou. Antes cobrávamos 36 dólares pela travessia; agora estamos cobrando entre 70 e 90 dólares. Às vezes até prejudica financeiramente para a gente fazer isso viagem “, diz Vladimir Silva, ribeirinho de Cachoeira do Arari

A atual política de preços do setor de combustíveis no Brasil foi adotada em 2016 pelo governo do ex-presidente Michel Temer. O governo Bolsonaro manteve a decisão. O chamado PPI, Preço de Paridade de Importação, vincula o preço do combustível no Brasil ao mercado internacional, mesmo que a produção seja brasileira.

Também no programa desta semana: Novembro é o mês da Consciência Negra no Brasil. Para comemorar a data, ouviremos o rapper, cantor e compositor Leandro Roque de Oliveira, mais conhecido como Emicida. Nascido na periferia de São Paulo, Emicida é considerado um dos maiores artistas do hip-hop brasileiro dos anos 2000.

Todos os episódios do What’s Happening in Brazil estão disponíveis no canal do Brasil de Fato no YouTube, onde você também encontrará uma playlist especial com conteúdo em inglês. Os parceiros que desejam incluir uma versão mais longa do show em sua programação podem entrar em contato com nossa equipe internacional através do e-mail [email protected]

Para mais novidades sobre o Brasil e nossa região, visite nosso website.

Deixe seu comentário