Sob determinação do MPI, Funai revoga norma que flexibilizava exploração de madeira em Terras Indígenas

Sob determinação do MPI, Funai revoga norma que flexibilizava exploração de madeira em Terras Indígenas
Ver no Apib Oficial

No apagar das luzes do governo Bolsonaro, foi aprovada uma medida que abria brechas para a exploração de madeira em terras indígenas e permitia a exploração por madeireiras e não indígenas. Nesta segunda-feira, 16/01, o Ministério dos Povos Indígenas (MPI) determinou que a Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) revogasse a Instrução Normativa (IN) Conjunta n° 12, de 31 de outubro de 2022.

Chamada de “plano de manejo florestal sustentável”, a norma foi gestada desde 2021, durante o governo de extrema direita, enquanto a fundação estava sob o comando do militar anti indígena, Marcelo Xavier e aprovada sob a pressão de empresas do ramo madeireiro.

Neste período a Fundação tinha o entendimento de que não havia “impedimento legal” para a extração e que seria possível um “manejo sustentável”, com a criação de regras e articulações interinstitucionais entre Funai e Ibama.

A normativa também abria brecha para a “abertura de estradas, pátios e ramais” e a “construção de obras de arte especiais, tais como pontes, estradas, obras de drenagens e outras”, além de “edificações”.

Em nota, a Funai constatou que a IN “violava artigos constitucionais, ofendia artigos do Estatuto do Índio (Lei n° 6.001/1973) e afrontava o princípio da consulta e consentimento prévio, livre e informado dos povos indígenas, estabelecido pela Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT)”.

Historicamente, os territórios indígenas concentram algumas das maiores áreas de floresta preservada do Brasil. Sob o incentivo de Bolsonaro, no entanto, o desmatamento nessas áreas disparou, assim como os conflitos territoriais relacionados à questão.

Em média, a destruição foi de 11.396 km² por ano, somente na Amazônia. A ampliação do desmatamento se aproximou a 60% se comparado aos quatro anos anteriores (dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

A IN entraria em vigor no dia 15 de janeiro de 2023, com a revogação, seus efeitos foram imediatamente suspensos, porém ainda se faz necessária a fiscalização e o controle sobre a intrusão destas empresas nas TIs.

Sob determinação do MPI, Funai revoga norma que flexibilizava exploração de madeira em Terras Indígenas
Obtenha nosso aplicativo da web. Não vai ocupar espaço no seu telefone.
Instalar
Veja este post em...
Sob determinação do MPI, Funai revoga norma que flexibilizava exploração de madeira em Terras Indígenas
Chrome
Adicione Sob determinação do MPI, Funai revoga norma que flexibilizava exploração de madeira em Terras Indígenas para a Tela Inicial
Fechar

Para uma experiência otimizada para celular, adicionar Sob determinação do MPI, Funai revoga norma que flexibilizava exploração de madeira em Terras Indígenas atalho para o seu dispositivo móvel da tela inicial

1) Pressione o botão de compartilhamento na barra de menu do seu navegador
2) Pressione o "Adicionar à Tela de início'.
Esquerda  News Gostaríamos de mostrar notificações para as últimas notícias e atualizações.
Fechar
Permitir Notificações