Rio Grande do Sul registra contaminações por covid-19 em alta neste fim de ano

Rio Grande do Sul registra contaminações por covid-19 em alta neste fim de ano
Ver no Brasil de Fato

Pela sexta semana consecutiva, o Rio Grande do Sul apresenta aumento no número de casos positivos de covid-19. O motivo se deve à subvariante BQ.1 da ômicrom, que tem mostrado elevada capacidade de transmissão comparada às outras sublinhagens do coronavírus circulando no país. Uso de máscara em locais de risco e vacinação em dia são recomendados como prevenção.

A situação hospitalar no estado é de aumento de internados por conta da doença, embora em ritmo inferior ao observado em outros momentos da pandemia. A informação foi demonstrada na reunião do Gabinete de Crise desta quarta-feira (21), quando também foi comentado sobre o aumento de casos em países europeus, em decorrência de outra subvariante, a BF.7.

Leia também: Nova alta de casos de covid-19 exige atenção para cuidados e proteção

Estão internados em leitos clínicos 619 pessoas, entre suspeitos e confirmados, um aumento de 13% quando comparado à semana anterior. Já o número de internados em UTIs, entre suspeitos e confirmados, é de 117, valor 8% menor em relação à semana passada. A taxa de ocupação hospitalar das UTIs adulto no RS é de 81%.

Na semana, a média móvel de casos confirmados da doença no estado apresenta elevação de 30,4%. Foram registrados 57 óbitos na semana, uma média de 8,1 por dia, representando uma elevação de 23,9% ante a média móvel de uma semana atrás.

A importância da vacinação

A principal orientação para combater a covid segue a mesma: a vacinação. No Rio Grande do Sul, cerca de 6 milhões de pessoas estão com seu esquema vacinal incompleto ou em atraso. Uma postura arriscada, comenta o governador Ranolfo Vieira Júnior (PSDB), “porque a pandemia não acabou”.

“Ela arrefeceu, sim, mas persiste. As aglomerações nas festas de fim de ano nos preocupam. Por isso, contamos com todos nessa conscientização pela importância da vacina e nos cuidados com a covid-19”, reforçou.

Somente 55% da população residente no estado está com seu esquema vacinal completo. Com o esquema vacinal primário, ou seja, pelo menos duas doses, estão 82,9%, enquanto 89,1% recebeu apenas uma dose da vacina.

Uso de máscara é recomendado

Outra recomendação do governo do estado é a utilização de máscaras em hospitais, postos de saúde e farmácias, assim como em ambientes fechados ou de baixa ventilação, grandes aglomerações (como transporte coletivo) e para pessoas que estejam com sintomas gripais. Alguns municípios, como Porto Alegre e Santo Ângelo, já reforçaram esses alertas nas áreas de saúde.


:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato RS no seu Whatsapp ::

Esquerda  News Gostaríamos de mostrar notificações para as últimas notícias e atualizações.
Fechar
Permitir Notificações