Por que não é bom forrar o vaso sanitário de banheiros públicos com papel higiênico?

Por que não é bom forrar o vaso sanitário de banheiros públicos com papel higiênico?

Tentando prevenir infecções, muitas pessoas que usam banheiros de shoppings, aeroportos, rodoviárias e outros locais movimentados costumam forrar o assento da privada. Porém, ocultar o vaso sanitário em banheiros públicos com papel higiênico não é uma boa teoria.

Em vez de proteger o usuário, forrar o vaso com papel higiênico pode facilitar o contato com os germes daquele envolvente. O problema está no papel, rijo e esponjoso, objeto perfeito para as bactérias liberadas durante a descarga se depositarem.

Isso acontece principalmente quando o rolo fica muito próximo à privada e não possui qualquer tipo de proteção. Em seguida a descarga, as bactérias fecais transportadas pelo ar caem diretamente no papel, onde são absorvidas e se acumulam com o uso ordenado do banheiro público.

(Nascente: Getty Images/Reprodução)

Assim, quem forra o vaso sanitário pode aumentar as chances de contaminação ao entrar em contato com o papel que está há horas sendo “bombardeado” pelos micro-organismos. É provável amenizar o problema ao dar descarga com a tampa fechada, mas não há uma vez que saber se os usuários anteriores seguiram nascente procedimento.

Mais limpo do que você imagina

Se o uso do papel higiênico sobre o vaso sanitário nos expõe a mais bactérias, sentar diretamente na privada pode não ser tão ruim quanto parece. Quem garante é o professor de microbiologia e patologia do NYU Langone Medical Center, nos Estados Unidos, Philip Tierno.

O tampo do assento sanitário é muito mais limpo do que a pia da cozinha da maioria das pessoas”, afirmou o técnico, em entrevista à revista Self. O motivo está na superfície lisa da privada, projetada assim para repelir os germes que caem nela e morrem em seguida.

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Nascente: Getty Images/Reprodução)

Ainda de harmonia com Tierno, a maioria das bactérias nos assentos dos banheiros públicos são “comuns” e não trazem grandes problemas. Os agentes causadores das infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), por exemplo, sobrevivem poucos segundos fora do corpo e são dificilmente achados em tais locais.

O técnico disse que os riscos são maiores somente em situações específicas, uma vez que em feridas abertas na pele, que podem facilitar determinadas infecções. Para doenças transmitidas pelo sangue, os fluidos corporais de terceiros teriam que ser colocados diretamente sobre as lesões para a infecção.

Agachamento e lenços desinfetantes

Agachar surge uma vez que opção para evitar o contato com os germes ao sentar no banheiro público. Porém, a posição de cócoras pode ser problemática para as mulheres com o passar do tempo, levando à mudança da mecânica da micção e aumentando os riscos de infecção, segundo o Meio Médico Wexner da Universidade Estadual de Ohio (EUA).

Outras alternativas são usar lenços desinfetantes para limpar o assento ou levar seu próprio protetor sanitário descartável. Outrossim, é recomendável ter zelo ao tocar em outras áreas do banheiro, que também funcionam uma vez que depósitos de micro-organismos, e lavar as mãos com frequência.

As informações apresentadas neste post foram reproduzidas do Site Mega Curioso e são de totalidade responsabilidade do responsável.
Ver post do Autor

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Postes Recentes

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

Redes Sociais: