Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
O ano dos extremos – 2023 já está marcado pela fúria da natureza

O ano dos extremos – 2023 já está marcado pela fúria da natureza

Na água ou no ar, os termômetros de várias partes do globo registraram temperaturas recordes neste ano de 2023. “Os verões com dias de cão não são só latidos, eles já estão nos mordendo. O colapso climático começou”, disse o Secretário-Geral da ONU, Antonio Guterres, no dia 6 de setembro, o mais quente já registrado na história. 

Além dos efeitos imediatos do calor, como o impacto na saúde humana, oceanos e atmosfera mais quentes também provocaram eventos climáticos extremos em todo planeta, como chuvas torrenciais, ciclones, incêndios e secas. 

((o))eco compilou os principais – até agora. Confira:

1 – Vista aérea mostrando deslizamentos de terra após chuvas torrenciais na Barra do Sahy, em São Sebastião, São Paulo, Brasil, em 20 de fevereiro de 2023. Inundações e deslizamentos de terra desencadeados por chuvas torrenciais no Brasil ceifaram pelo menos 36 vidas no fim de semana de Carnaval no sudeste do estado de São Paulo. Foto: Fernando Marron/AFP.
2 – Refugiados somalis colocam se preparam para a distribuição de água pela instituição de caridade francesa Médicos Sem Fronteiras (MSF) no campo de refugiados de Dadaab, um dos maiores campos de refugiados da África, no Quênia, em 23 de março de 2023. Entre 400 e 500 pessoas chegam a Dadaab todos os dias, de acordo com a agência de refugiados da ONU, ACNUR, em sua maioria expulsos da Somália após cinco temporadas consecutivas de chuvas fracas. A Organização Mundial de Saúde afirma que esta seca, a pior dos últimos 40 anos, resultou na morte de 135 pessoas na Somália todos os dias entre Janeiro e Junho deste ano. Foto: Bobb Muriithi/AFP.
3 – Pessoas buscam abrigo contra o calor no centro de resfriamento da First Church UCC em meio à pior onda de calor já registrada em Phoenix, Arizona (EUA), em 25 de julho de 2023. Embora Phoenix enfrente períodos de calor extremo todos os anos, em julho foram 26 dias consecutivos de temperaturas atingindo 43°C graus ou mais, um novo recorde em meio a uma onda de calor de longa duração no sudoeste do país. O calor extremo mata mais pessoas do que furacões, inundações e tornados combinados em um ano médio nos EUA. Foto: Mario Tama / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP.
4 – Crianças brincam enquanto se refrescam em uma fonte de água durante uma onda de calor em Hong Kong em 9 de julho de 2023. A cidade chinesa viveu em 2023 seu verão mais quente da história. Pequim, a capital chinesa, registrou temperatura recorde de 41,1°C em julho. Além da China, Austrália, Índia e Japão também vivenciaram recordes de calor naquele mês.
5 – Um homem caminha através de um jato de água em frente à estação ferroviária de Praterstern, em Viena, em 21 de agosto de 2023, onde a atual onda de calor mantém as temperaturas em torno de 35°C, recorde para o país. Foto: Alex Halada/AFP.
6 – Incêndio florestal no estado da Colúmbia Britânica, no Canadá, em 17 de agosto de 2023. Ordens de evacuação foram postas em prática para áreas próximas, já que o incêndio ameaçava a cidade de cerca de 150.000 habitantes. O Canadá passou em 2023 por uma temporada recorde de incêndios florestais, com estimativas oficiais de mais de 13,7 milhões de hectares queimados. Quatro pessoas morreram. Em junho, 2,3 mil incêndios florestais já haviam atingido o país. Foto: Darren Hull/AFP.
7 – Em vista aérea, carros e casas queimadas são vistos em um bairro destruído por um incêndio florestal em 18 de agosto de 2023 no Havaí. Ao longo do incêndio, que começou em 8 de agosto, o número de desaparecidos chegou a 2 mil pessoas. Mais de cem mortes foram confirmadas, mas poucos conseguiram ser identificados. Foto: Justin Sullivan/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/Getty Images via AFP.
8 – Floresta queima atrás do antigo templo do Partenon, no topo da colina da Acrópole, enquanto um incêndio florestal assola os arredores de Atenas em 22 de agosto de 2023. Onda de incêndios deixou ao menos 20 pessoas mortas e mulheres foram forçados a deixarem suas casas. Foto: Aris Messinis/AFP.
9 – Imagem mostra veículos presos em uma rua inundada em Hong Kong em 8 de setembro de 2023. Chuvas recordes em Hong Kong causaram inundações generalizadas nas primeiras horas de 8 de setembro, interrompendo o tráfego rodoviário e ferroviário poucos dias depois de a cidade ter evitado grandes danos causados ​​por um super tufão. Foto: Libby Hogan/AFP.
10 – Imagem mostra estragos feitos por um ciclone extratropical no Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul, Brasil, no início de setembro. Número de mortos chegou a 50. Foto: Silvio Avila/AFP.
11 – Imagem mostra edifícios destruídos nas inundações repentinas na cidade de Derna, leste da Líbia, depois que a tempestade mediterrânea “Daniel” atingiu o local em 13 de setembro de 2023. As equipes de resgate vasculharam a lama e os escombros em 15 de setembro na busca por pessoas desaparecidas. Mais de 3 mil pessoas morreram. Foto: Wesam Alhamale/AFP.
12 – Banhistas aproveitam a praia da Macumba, zona oeste do Rio de Janeiro, no dia 24 de setembro de 2023, durante uma onda de calor que registrou 39,9 graus. Nove estados brasileiros foram atingidos por ondas de calor extremo em setembro.
Foto: Tércio Teixeira/AFP.
13 – Peixes mortos devido ao baixo volume de água são avistados na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Lago do Piranha, em Manacapuru, Estado do Amazonas, norte do Brasil, em 27 de setembro de 2023. O Amazonas enfrenta uma grave seca fluvial, dificultando a navegação e o abastecimento de alimentos e combustível para o interior. O governador Wilson Lima declarou Estado de Emergência Ambiental por causa das queimadas e do esgotamento dos rios. Foto: Michael Dantas/AFP.

As informações apresentadas neste post foram reproduzidas do Site O Eco e são de total responsabilidade do autor.
Ver post do Autor

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Postes Recentes

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

Redes Sociais: