Ministério das Comunicações desmente parceria anunciada com Elon Musk: “Foi um contato inicial”

Ministério das Comunicações desmente parceria anunciada com Elon Musk: “Foi um contato inicial”
Por Brasil de Fato

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, genro do apresentador Silvio Santos, foi às suas redes sociais, na última terça-feira (16), para anunciar uma parceria entre o governo brasileiro e o empresário sul-africano Elon Musk. Nesta quinta-feira (18), a pasta confirmou ao Brasil de Fato que não há acordo firmado e nem perspectivas sobre a realização da empreitada.

“O encontro entre o ministro Fábio Faria e o empresário Elon Musk foi um contato inicial, no qual foram discutidas possíveis soluções para questões de interesse comum, como a preservação da floresta amazônica e conectividade em áreas carentes”, informou a assessoria de imprensa do Ministério das Comunicações.

Leia Mais.: Elon Musk, a fábrica da Tesla no Brasil e a conquista do lítio sul-americano

Faria esteve na Califórnia, EUA, onde visitou a fábrica da SpaceX, empresa de Musk. Mais tarde, o ministro brasileiro encontrou o empresário no Texas, também em solo norte-americano. De lá, publicou o vídeo em suas redes sociais falando sobre a parceria.

“Conversamos sobre meio ambiente e conectar as pessoas nas escolas rurais no Brasil e em áreas rurais. Estou muito entusiasmado em começar essa parceria com a Starlink e SpaceX no Brasil. É um enorme prazer”, afirmou Faria, que foi seguido por Musk.

“Estamos ansiosos para proporcionar conectividade para os menos conectados e para as pessoas do Brasil que tem mais dificuldade de se conectar, especialmente para escolas e unidades de saúde em áreas rurais”, complementou o empresário.

:: Com medo da taxação de fortunas, Elon Musk faz jogo de cena com o combate à fome no Twitter ::

Ainda no vídeo, Faria manifesta uma preocupação incomum no governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “E também ter a oportunidade de ajudar a preservar a Amazônia utilizando seus satélites e constelações. Isso é muito importante para nós”. “Podemos assegurar a preservação da Amazônia e monitorar a região para evitar o desmatamento ilegal e incêndios florestais”, encerrou Musk.

O Ministério das Comunicações informou que o sul-africano já pediu para trabalhar no país. “Para atuar no Brasil, qualquer empresa interessada em explorar a comunicação via satélite precisa obter autorização junto à Anatel. Conforme amplamente divulgado pela imprensa no início do ano, já existe um processo nesse sentido solicitado pela Starlink, empresa de Elon Musk.

Veja também:

A OneWeb, concorrente da SpaceX, também pediu autorização do governo brasileiro para atuar no país. A empresa também foi visitada por Faria, nos EUA. No entanto, não recebeu o mesmo espaço nas redes sociais do ministro, em comparação ao empresário e celebridade Musk.

Deixe seu comentário