image processing20200201 29235 dwzxce 768x432.jpg

Marighella, o comunista

Marighella, o comunista
Autor(a): Xapuri
Por Revista Xapuri

O comunista

Para seu conforto pessoal
Vou partir para o finalmente
Ele foi preso, torturado e morto
Como mandavam as leis vigentes…

Por Alessandro Diniz

Diziam que ele andava com prostitutas
Que uma beijava-o na boca sempre
Está escrito nas apócrifas escrituras
Os textos sagrados nunca mentem.

O terrorista que atacou os mercadores
Que denegriam a imagem do templo
Enfureceu os divinos sacerdotes
Os homens mais sábios daquele tempo.

Era um perigo para a sociedade
Que está sempre a espera de um salvador
Para sanar suas eternas necessidades
Há muito clamado com grande fervor.

Era defensor de mulheres adúlteras
Foi contra a morte daquela corrupta
Atentando contra a decência convencional
Dos santos juízes que a julgam.

Ousou matar a fome do povo
Ousou pedir que repartissem o pão
Pervertendo com conversas absurdas
Sobre igualdade, amor e perdão.

Foi devidamente punido e serve de exemplo
Para aqueles que ousam desafiar o poder
Pagou com a vida por todo o alento
Que subversivamente ousava oferecer.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Postes Recentes

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

Redes Sociais: