Lula faz post e liga para vereadora hostilizada por bolsonaristas em Sinop (vídeo)

Lula faz post e liga para vereadora hostilizada por bolsonaristas em Sinop (vídeo)
Ver no Brasil Popular

Professora Graciele dos Santos sofreu ataques de bolsonaristas durante sessão na Câmara de Vereadores. O grupo diz que foi influenciado por fake news

 

O presidente da República eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se solidarizou com a vereadora Graciele Marques dos Santos, de Sinop (a pouco mais de 500 km de Cuiabá),  hostilizada por bolsonaristas, na segunda-feira (28/11), durante sessão plenária na Câmara de Vereadores. No Twitter, o presidente Lula destacou que a parlamentar é a única mulher vereadora na cidade e que o grupo de bolsonaristas que a atacou faz parte de um movimento antidemocrático movido por fake news.

 

Posteriormente, o presidente ligou para Graciele, conversou com ela e, nas redes digitais, escreveu a denúncia: “Ontem um grupo antidemocrático, movido por fake news, atacou a vereadora de Sinop (MT) Graciele Marques dos Santos durante uma sessão plenária. Minha solidariedade com Graciele, única mulher entre os 15 vereadores da cidade”, disse o Presdiente da República eleito.

 

 

E prosseguiu: “A violência de gênero causou danos irreparáveis na política brasileira nos últimos anos. As mulheres precisam ser respeitadas na política e nosso país precisa recuperar a paz e a democracia”.

 

 

 

 

A vereadora tem sido alvo de graves ameaças de bolsonaristas que se autodenominam “patriotas” e, segundo informações do gabinete de Graciele, eles atacaram a parlamentar dentro da Casa Legislativa, impendindo, com xingamentos, vais e outros impropérios, os pronunciamentos dela durante uma sessão plenária de segunda-feira (28). Segundo a mídia, vários parlamentares da bancada governista, formada por três vereadores do Republicanos, três do PL, dois do PSDB, um do União Brasil, um do Patriotas, um do PSB, um do MDB, um do Pros e um do Podemos, não fizeram nada para impedir a violência.

 

Dentre eles, o UOL destacou a atitude para o presidente da Câmara, Elbio Volkweis (Patriotas), registrado em vídeo rindo da situação. Segundo apuração do UOL, Elbio já foi filmado em bloqueios nas estradas ao lado de um dos suspeitos de colocar fogo em caminhões durante os protestos golpistas — preso pela Polícia Federal — e da ex-prefeita Rosana Martinelli (PL), suplente do senador Wellington Fagundes (PL). No momento de fala da Professora Graciele, como é conhecida no Parlamento, o grupo virava as costas e a xingava.

 

 

De acordo com as informações de assessores, o ato teria sido motivado por uma notícia espalhada pelas redes sociais que dizia que a vereadora iria pedir, formalmente, a retirada dos militantes bolsonaristas dos locais em que estão acampados. No mesmo dia da repressão, o PT em Mato Grosso enviou um ofício à Polícia Militar solicitando proteção policial para a vereadora. No entanto, uma reportagem da Revista Fórum revela que a PM “se nega a fazer a segurança da vereadora ameaçada alegando falta de efetivo”.

 

 

Ligação de Lula

 

 

Lula ligou para Graciele, que chegou a se emocionar com o apoio recebido pelo Presidente da República eleito. A ele, ela afirmou que todos os ataques foram filmados e que registrou Boletim de Ocorrência (BO). À professora, Lula pediu para que todo o material reunido seja encaminhado para o Diretório Nacional do PT.  “Quero dizer que sou solidário a você e vamos derrotar esses fascistas”, disse o presidente eleito, em trecho da conversa.

 

 

 

 

Com informações do site RDNews, Revista Fórum, UOL.




Deixe seu comentário

Esquerda  News Gostaríamos de mostrar notificações para as últimas notícias e atualizações.
Fechar
Permitir Notificações