Governo Bolsonaro quer calar estudantes com censura no Enem, acusa Ubes

Governo Bolsonaro quer calar estudantes com censura no Enem, acusa Ubes
Por Brasil 247

Em nota, a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas
(Ubes) criticou a censura de 20 questões de cunho social e socioeconômico do
Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), conforme denúncia feita no programa Fantástico
da Rede Globo. A declaração de Bolsonaro sobre as questões terem a “cara de seu
governo” foi recebida com preocupação pelos estudantes.

“A verdade é que se pensarmos bem, já temos um Enem com a
cara desse governo. Enem com o menor número de inscritos em 13 anos, Enem mais
branco da história, inúmeros problemas no site, falta de responsabilidade com
as informações, demissão em massa (…) E por aí vai. Desastre!”, reagiu a
presidente da Ubes, Rozana Barroso.

De acordo com a entidade, a declaração acontece depois de
uma semana preocupante para a educação e a realização da prova: 37 funcionários
do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)
pediram exoneração poucos dias antes do exame, que tem sua primeira etapa
marcada para este domingo (21).  

A Ubes diz que a situação ficou mais crítica após a
veiculação da reportagem do programa na qual funcionários da entidade
denunciaram a censura em questões. “Nós, estudantes, sabemos que a intenção de
censurar tem dois motivos claros: enfraquecer o Inep, e evitar os debates do
seu próprio governo. É uma maneira de nos calar. Mas não conseguirão! Defender
o Enem e o Inep é nossa missão”, advertiu.

A entidade lembrou que o Ministro da Educação, Milton
Ribeiro, disse recentemente que iria avaliar perguntas para a prova, voltando
atrás de sua declaração poucos dias depois. Porém, com a fala de Bolsonaro, ficou
mais difícil esconder a real intenção deste governo. “Ora presidente, estudante
não é bobo! A influência do MEC e do próprio governo no Inep, que é um órgão de
carreira, é muito mais que a questão ideológica e sabemos disso.”

“O Enem de 2021 comprova o processo do governo: com menos
inscritos em 13 anos, além de ser o mais branco da história. Sucatear a porta
de entrada da universidade é de uma perversidade só possível no Governo
Bolsonaro. Não vamos permitir. Sabemos que a única maneira de salvar o futuro
de milhares de jovens é pela defesa do Enem!”, conclui a nota.

O post Governo Bolsonaro quer calar estudantes com censura no Enem, acusa Ubes apareceu primeiro em Vermelho.

Deixe seu comentário