Dia da Bandeira: “Devolver a bandeira para o povo brasileiro”

Dia da Bandeira: “Devolver a bandeira para o povo brasileiro”
Ver no site da Revista Xapuri

Hoje (19) é comemorado nacionalmente o Dia da Bandeira. A data tem o objetivo de homenagear o maior símbolo da república brasileira. A bandeira foi criada por Raimundo Teixeira Mendes, Miguel Lemos, Manuel Pereira Reis e Décio Vilares e apresentada quatro dias após a proclamação da república, que aconteceu no dia 15 de novembro de 1889.

“Devolver a bandeira para o povo brasileiro” é uma das missões de Lula, presidente eleito. Em sua primeira visita à sede de transição do governo,o Centro Cultural Banco do Brasil, Lula declarou que a bandeira e as cores dela são símbolos de toda a população brasileira e que não representam candidatos. A fala foi em referência aos apoiadores e eleitores do presidente Jair Bolsonaro (PL) que utilizaram os símbolos nacionais fortemente durante a campanha eleitoral.

Bolsonaro utilizou como estratégia inserir a bandeira do país a sua imagem política com o intuito conotativo de definir o Brasil como o seu partido, acima de qualquer coisa. O slogan “Brasil acima de tudo e Deus acima de todos” define esse planejamento que foi bem marcado desde o início da sua campanha política em 2018.

Essa simbologia causada pela bandeira causou proximidade com o público, gerando o sentimento de “patriotismo”. O que fez com que a população criasse um vínculo com Bolsonaro e se sentisse parte dessa arquitetura política elaborada pela extrema direita.

Professor do Departamento de História e Estudos Políticos Internacionais da Universidade de Porto, Manuel Loff, afirma: “é uma apropriação desavergonhada desses símbolos por parte da extrema direita […] Ela cria um confronto, e os símbolos nacionais perdem o significado unificador que pretendem ter”.

Após a derrota nas urnas, bolsonaristas fizeram manifestações por todo o país utilizando a bandeira e roupas nas cores verde e amarela. Na última quinta (15), feriado da Proclamação da República, os eleitores fecharam a Avenida Presidente Vargas no Rio de Janeiro. Os manifestantes defendem uma intervenção militar, o que é antidemocrático e vai contra a Constituição Federal.

Deixe seu comentário

Esquerda  News Gostaríamos de mostrar notificações para as últimas notícias e atualizações.
Dismiss
Allow Notifications