Conheça os líderes mundiais que Lula está encontrando em viagem à Europa

Conheça os líderes mundiais que Lula está encontrando em viagem à Europa

Por Brasil de Fato

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou na última quinta-feira (11) à Europa, onde faz uma série de eventos e diálogos sobre a conjuntura política no mundo, na América Latina e no Brasil. O petista começou sua viagem pela Alemanha, chegou à Bélgica nesta segunda-feira (15) e ainda visitará França e Espanha.

Os primeiros dias da viagem estão sendo marcados por encontros com líderes mundiais. Entre as figuras com as quais Lula têm se encontrado, estão políticos, integrantes de movimentos populares, sindicalistas e representantes de nações europeias.

Deputadas do SPD alemão

Na última sexta-feira (12), em Berlim, o ex-presidente se reuniu com deputadas do SPD, o Partido Social-Democrata da Alemanha, Yasmin Fahimi e Isabel Cadermatori, vencedoras da última eleição alemã, em setembro.

Fahimi tem um grande diálogo com o Brasil há anos. O ex-presidente teve reuniões com ela no Brasil e na Alemanha, em 2014 e 2015, e ela esteve no país em 2019, onde protestou contra a prisão que Lula sofria naquele momento, promovida pelo então juiz Sérgio Moro.

:: Lula terá reuniões com líderes progressistas na Europa; veja a agenda completa da viagem ::

Participou também do encontro Isabel Cadermatori, recém-eleita deputada pelo SPD nas últimas eleições. Cadermatori tem 33 anos, foi eleita para seu primeiro mandato e é neta do último ministro da Economia de Salvador Allende, que foi preso pela ditadura de Pinochet.

Vencedor da eleição na Alemanha

No início da noite de sexta-feira (12), a reunião foi com o vencedor das eleições alemãs de setembro, Olaf Scholz, do SPD (partido social-democrata alemão), que está em processo de formação da aliança que irá substituir o governo da chanceler Angela Merkel.

:: Em Berlim, Lula se reúne com vencedor da eleição alemã Olaf Scholz ::

Scholz atualmente negocia com o Partido Verde e o Partido Liberal alemão a formação do seu governo como primeiro-ministro. Em seu perfil de Twitter, comentando o encontro, Lula destacou “a importância de fortalecer a cooperação Brasil-Alemanha”.

Em resposta, o líder alemão afirmou sua satisfação com o encontro. “Estou muito satisfeito com nossas boas discussões e espero continuar nosso diálogo!”, disse

Ex-presidente do Parlamento Europeu

Na sexta-feira (12), o ex-presidente também se reuniu com o presidente da Fundação Friedrich Ebert e ex-presidente do Parlamento Europeu Martin Schulz, em Berlim. Schulz e Lula se reencontraram depois de estarem juntos em 2020, e de Schulz ter visitado Lula quando ele estava preso em Curitiba, em agosto de 2018.

“Lula é a esperança do Brasil para o fim da política de divisão e agitação de Jair Bolsonaro. Foi uma honra conhecê-lo em Berlim. Boa sorte nos próximos meses!”, destacou Schulz em seu perfil de Twitter.

Schulz hoje preside a Fundação do SPD, o partido social-democrata alemão, que ganhou as eleições na Alemanha em setembro.

Líder sindical da Bélgica

No domingo (14), na Bélgica, o petista esteve com a secretária-geral da Confederação Sindical Internacional (ITUC da sigla em inglês), Sharan Leslie Burrow. No encontro, Sharan e Lula conversaram sobre a crescente desigualdade social na América Latina e no mundo.

A dirigente fez um relato sobre a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas – COP 26, em Glasgow, onde esteve nas últimas duas semanas, como representante dos trabalhadores. “Nós precisamos da sua voz no cenário global”, disse Sharan a Lula.

A ITUC promove a defesa dos direitos dos trabalhadores por meio da cooperação internacional entre sindicatos, campanhas e instituições globais, e trabalha em colaboração com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e outras agências especializadas da ONU. A entidade representa mais de 200 milhões de trabalhadores.

Vice-presidente da Comissão Europeia

Lula se encontrou no domingo (14) com Josep Borrell Fontelles, vice-presidente da Comissão Europeia e Alto Representante da União Europeia para Assuntos Externos. A reunião aconteceu na sede da chancelaria da União Europeia, em Bruxelas. Acompanharam o encontro o ex-chanceler brasileiro Celso Amorim e o ex-ministro Aloizio Mercadante.

Josep Borrel esteve recentemente no Brasil para discutir a COP 26, que fechou a negociação ontem com um acordo aquém de expectativas mais avançadas sobre o tema. Nos governos do PT, o Brasil liderava a discussão sobre sustentabilidade no mundo.

Vencedor do Nobel de Economia

Também no domingo (14), o encontro foi com Joseph Stiglitz, ex-presidente do Conselho de Assessores Econômicos (Council of Economic Advisers) no governo do Presidente Bill Clinton (1995-1997), ex-vice-presidente para Políticas de Desenvolvimento do Banco Mundial, onde se tornou o seu economista chefe.

Em 2001, Stiglitz recebeu, juntamente com A. Michael Spence e George A. Akerlof, o Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel, também designado por “Prêmio Nobel de Economia” em 2001 “por criar os fundamentos da teoria dos mercados com informações assimétricas”.

Deixe uma resposta