Auxílio Brasil começa a ser pago nesta quarta (17); confira o calendário

Auxílio Brasil começa a ser pago nesta quarta (17); confira o calendário
Por Brasil de Fato

O pagamento do Auxílio Brasil começará a ser feito nesta quarta-feira (17), conforme calendário divulgado pela Caixa Econômica Federal.

A liberação do recurso será feita com base no dígito final do Número de Inscrição Social (NIS).Nesta quarta, recebem os beneficiários com número final 1; na quinta-feira (18), número 2; até o dia 30 de novembro, com o número final 0. As datas de pagamento seguirão o modelo do Bolsa Família, sempre realizado nos 10 últimos dias úteis do mês. 

Saiba mais: “Situação é de altíssimo risco”, define ex-ministra Tereza Campello sobre fim do Bolsa Família

Cerca de 17 milhões de famílias receberão um valor médio de R$ 217,18 neste mês. Para ter acesso ao benefício, a família deve ter uma renda per capita de até R$ 100, consideradas em situação de extrema pobreza, e até R$ 200, consideradas em condição de pobreza. 

A criação do Auxílio Brasil derruba o Bolsa Família, que completou 18 anos no último dia 20 de outubro. A proposta de alteração no programa de transferência de renda foi encaminhada pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional, em agosto deste ano, por meio de Medida Provisória (MP). 

Leia também: Governo publica decreto que institui o Auxílio Brasil. O que acontece com outros benefícios?

Bolsa Família 

O Bolsa Família é um programa popular, citado em artigos e manifestos, não apenas por seu impacto em diversas esferas da sociedade brasileira ao longo dos anos, mas também pelo fato de estar sendo aniquilado pelo governo Bolsonaro. O programa diminuiu, entre 2003 e 2018, em 15% os índices de pobreza no Brasil e em 25% os de extrema pobreza, de acordo com o IPEA,   

Alguns dos impactos indiretos do Bolsa Família, segundo relatório do Banco Mundial, são a redução das taxas de repetência escolar, a diminuição no tempo de trabalho doméstico para meninas, a maior autonomia financeira das mulheres, o aumento no consumo de alimentos, a queda nas taxas de anemia e a redução em 58% na mortalidade de crianças por desnutrição.  

A mudança do Bolsa Família para o Auxílio Brasil pode diminuir a quantidade de beneficiários em situação de pobreza e de extrema pobreza. Uma reportagem do Estadão, com dados obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), mostrou que cerca de 5,4 milhões de beneficiários podem ter uma redução no valor do benefício. 

Deixe uma resposta