Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Arquitetura passiva: o estilo que pode reduzir muito o impacto ambiental das moradias

Arquitetura passiva: o estilo que pode reduzir muito o impacto ambiental das moradias

A forma como nos deslocamos, trabalhamos e nos comunicamos sofreu transformações significativas nos últimos anos e é possível dizer o mesmo das construções que estão ao nosso redor. Afinal, elas são pensadas para atender a diferentes finalidades e refletem muito do período e do local em que foram projetadas.

Em se tratando da arquitetura passiva, essas premissas se mantêm presentes, mas ao mesmo tempo, buscam aliar o seu emprego a técnicas específicas, fazendo com que elas se destaquem pela resiliência e por outras características que serão abordadas a seguir.

(Fonte: Getty Images/Reprodução)

O papel da arquitetura passiva

A arquitetura passiva tem como proposta a entrega de construções que sejam sustentáveis e possibilitem um uso eficiente dos recursos disponíveis, podendo se utilizar do design para isso. Parece algo inovador, mas que na verdade já é praticado ao longo da história por diversas civilizações, como os povos esquimós, que viviam em iglus para se proteger do frio extremo.

Na prática, isso significa se atentar a uma série de aspectos que tratam da escolha de materiais usados, da gestão de resíduos e mesmo de estratégias para eliminar a dependência de recursos variados, como ventiladores e ar-condicionado — e assim reduzir a pegada ecológica.

Ao considerar como as diferentes estações podem impactar no dia a dia, seja em localidades com climas mais rígidos; seja num país onde predomina o clima tropical, como no Brasil, a orientação possui um papel especial.

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

Em busca de um melhor aproveitamento dos recursos disponíveis

É por meio da orientação, por exemplo, que se define a posição que portas e janelas das construções devem ficar em relação ao sol e ao vento. Em suma, isso ajuda na redução do consumo energético e mesmo na melhor disposição de ventilação natural no interior dos cômodos.

O mesmo vale para o isolamento térmico, que graças ao emprego de materiais que tenham essa propriedade, atua tanto na redução de perda de calor durante o inverno, quanto como uma barreira que impede a propagação do calor durante o verão.

A atenção com outros elementos, como os telhados, também é levada adiante na arquitetura passiva, de modo que tudo seja projetado para oferecer o menor custo de manutenção após a entrega do projeto, seja de uma casa ou edifício.

Vale destacar que a busca por soluções, mesmo num cenário de dificuldade, também dá uma amostra do bom emprego dos princípios da arquitetura passiva. Na Argélia, o uso de garrafas de plástico cheias de areia para a construção de moradias fez parte da técnica praticada por um refugiado.

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

Boas práticas ao redor do mundo

Ao adotar o formato circular com paredes mais espessas por lá, a moradia se tornou mais resistente às tempestades de areia, o que não passou despercebido pela equipe da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) presente na região.

Como exemplos recentes desse emprego, ainda temos o uso de telhados e paredes verdes em diferentes espaços, nos chamados jardins verticais, que ao mesmo tempo que oferecem conforto térmico, contribuem com a melhora da qualidade do ar. Ou seja, uma vez presente nas cidades, a arquitetura passiva pode ir muito além de proporcionar bem-estar.

Chicago, nos Estados Unidos, é uma das localidades que investiu em telhados verdes ao longo das últimas décadas e pôde desfrutar de benefícios significativos: na prefeitura da cidade, coberta com mais de 20 mil plantas, foi possível constatar que, enquanto fazia mais de 40 graus Celsius, a área do telhado registrava apenas 21 graus.

Ou seja, em meio às mudanças climáticas, sua adoção se mostra estratégica, já que a arquitetura passiva estimula a redução na emissão de poluentes e resíduos no setor de construção civil, e pode até mesmo mitigar impactos ambientais com projetos que atuem no controle da poluição atmosférica.

As informações apresentadas neste post foram reproduzidas do Site Mega Curioso e são de total responsabilidade do autor.
Ver post do Autor

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Postes Recentes

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

Redes Sociais: