Aprovação a Bolsonaro cai e chega ao índice mais baixo, avaliam deputados

Aprovação a Bolsonaro cai e chega ao índice mais baixo, avaliam deputados
Por Portal Vermelho

Realizada pela AtlasIntel e divulgada nesta segunda-feira
(29) pelo jornal O Globo, pesquisa aponta que a aprovação de Bolsonaro alcançou
seu índice mais baixo desde o início de seu governo:  29,3% dos brasileiros aprovam seu desempenho
na presidência, enquanto 65,3% o rejeitam. O levantamento também revela que para
59,7% da população a gestão de Bolsonaro é ruim ou péssima, enquanto 19% a
classificam como ótima ou boa, isto é, pela primeira vez fica abaixo de 20%
entre todos os levantamentos.

A queda reflete a crise econômica que atinge o país: 59% dos
entrevistados apontaram questões como desemprego, inflação, desigualdade social
e pobreza como alguns dos principais problemas do Brasil.

A pesquisa foi comentada por lideranças de diferentes
partidos na Câmara. Na bancada do PCdoB, os deputados Jandira Feghali (RJ),
vice-líder da Minoria na Câmara, e Daniel Almeida (BA), veem que ainda há
espaço para queda do presidente e a situação econômica influenciando nos
números.

Para Jandira Feghali, apesar da queda, o número ainda é
elevado “para um presidente incompetente, genocida, e afundado em denúncias de
corrupção”. O deputado Daniel Almeida apontou que esta é “a popularidade
de presidente que só aumentou o desemprego, a fome e miséria do povo”.

“LADEIRA ABAIXO: Aprovação a Bolsonaro desaba e cai pela
primeira vez abaixo de 20%. Pesquisa Atlas aponta que apenas 19% dos
brasileiros aprovam Jair Bolsonaro – o que torna sua reeleição quase inviável.
Economia vai mal para 72% dos entrevistados”, escreveu numa rede social o
deputado Paulo Pimenta (PT-RS).

A vice-líder do PSOL, Fernanda Melchionna (RS), diz que a avaliação de Bolsonaro não para de cair. “Mais uma vez, a aprovação do desgoverno Bolsonaro tem queda. De acordo com a pesquisa Atlas, apenas 19% da população considera o governo ótimo ou bom. Bolsonaro é insustentável! #ForaBolsonaro”, postou no Twitter.

Fonte: Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados

Deixe seu comentário